Assim como era nos anos 80 – e muitas empresas e fábricas funcionam assim até hoje…

Chegou o caminhão com suprimentos ou reposição de estoque. Empilhadeira retira pallets. Alguém desconsolida tudo e precisa fazer uma leitura manual e visual, item por item, com o código de barras as vezes tendo que desconsolidar as caixas masters. Ah, agora sim está pronto para ser estocado. E Quanto tempo isso custa? Qual a chance de erros humanos, por distração, cansaço ou até mesmo pela falta de comprometimento?

Três dados para vocês: em média, 80% dos erros que causam divergências nos inventários são decorrentes de erros no registro de movimentação ou furtos. O estoque representa até 40% do capital da maior parte das empresas. E, em média, 9,2% do faturamento é perdido em erros de inventário e estoque. Resumo: é muito tempo e dinheiro perdido como é no método comum utilizando o código de barras  como o código de barras.

No mundo do RFID, ou identificação por radiofrequência?

Chegou o caminhão. Empilhadeira retira pallets. Empilhadeira passa por um portal que faz a leitura de cada uma destas tags que estão nos produtos únicos, que estão dentro das caixas máster e que ainda estão estrechadas como pallets. Pronto. A leitura já foi feita, com extrema acuracidade, e estes dados já foram processados e integrados ao estoque da plataforma de gestão da empresa.

Este é o mundo da Indústria 4.0. Nesta segunda parte de nossa série Desmistificando o RFID, vou listar para vocês as dez vantagens de se implementar o sistema de RFID da Checkpoint, o braço tecnológico de segurança e rastreabilidade da CCL.

1) Automação sem contato. A leitura é automática, não depende de uma ação manual muito menos do contato visual com o item. E essa leitura pode acontecer em distâncias de vários metros e em climas extremos

2) Velocidade. A leitura é feita em lotes de forma instantânea: nada mais de contar um a um. Imagine o tempo que você ganha nos processos de recebimento e de expedição além da economia de pessoas e diminuição de erros.

3) Modularidade. O sistema de RFID pode ter várias formas. Para uma loja, pode ser um dispositivo handheld para o funcionário fazer a contagem de todo estoque em um par de minutos. Uma fábrica pode ter um portal integrado à própria esteira ou doca. Um centro de distribuição pode ter um portal entre armazéns e também docas por onde passam as empilhadeiras. Um local de acesso restrito pode ter uma antena embutida no teto, ficando à prova de vandalismo.

4) Precisão. A extrema acuracidade. Ondas de radiofrequência são extremamente sensíveis, muito mais eficazes que leituras óticas comparado ao códigos de barra.

5) Versatilidade. A tag de um RFiD é lida, mas ela também pode receber dados das mesmas antenas, e assim alterar o status daquela tag, que possui uma identidade única. Com isso, essa tag pode marcar que aquele exato produto foi vendido, controlar um acesso restrito de staff, demarcar uma etapa do processo de manufatura, uma situação de defeito e encaminhamento para o controle de qualidade, apontar o status de transporte e logística do item… o céu é o limite!

6) Operação mais magra. Com toda essa acuracidade, seu estoque fica mais confiável e pode operar sem tanta gordura. No varejo, 75% de acuracidade é tratado como objetivo, mas é muito pouco. Vale lembrar, até 40% do capital de muitas empresas ficam imobilizados no estoque. Você ganha capital de giro ao conseguir emagrecer. Quanto custa o seu dinheiro em produto perdido no seu estoque?

7) Controle logístico. Com o RFID, você consegue a rastreabilidade completa, do momento da fabricação aos centros de distribuição, estocagem nas lojas, passando pelas gôndolas e até mesmo o momento da compra do cliente final. Se há um problema logístico em sua cadeia, seja com atrasos ou furtos, com o RFID você vai identificar como e onde isso está acontecendo muito mais rápido.

8) Integração. Toda a operação do RFID estará integrada às suas plataformas de gestão e de logística. Os relatórios ficam muito mais ricos e são automatizados com dados em tempo real. Uma nota, por isso é importante você ter uma empresa como a Checkpoint cuidando da implementação: esta integração entre plataformas é um detalhe crítico do processo que envolve pessoas, processos e produtos!

9) BI ou Business Intelligence. Com todos estes dados de fabricação, rastreabilidade e consumo, a Inteligência Empresarial vai parar em outro nível. O setor de compras recebe relatórios em tempo real. O marketing, mesma coisa, podendo testar estratégias de negócio. A logística também, podendo implementar melhorias em seus processos. Todas as camadas da empresa se beneficiam.

10) Controle contra falsificação e desvios. Se alguém desvia uma parte da sua compra e a substitui por itens falsificados, eles não serão contabilizados pelo RFiD: é um sistema muito complexo e cada implementação tem a sua linguagem, não dá para duplicar porque cada RFID é encriptado e possui um ID único.

Não importa se a sua empresa é uma loja de varejo ou uma fábrica de escala global. O sistema RFID da Checkpoint é uma solução one-stop shop para a sua necessidade. Nós cuidamos de cada etapa para você: análise do seu negócio e de que pontos o RFID fará toda a diferença, fabricação e integração das tags, e auxílio a implementação de software.

E você? Deseja maximizar o seu ganho em produtividade e diminuir as rupturas do seu inventário?Entre em contato conosco: falecom@checkpt.net

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Como poderiamos te ajudar?